Como queimar seu filme profissional em 5 passos

Foto:  The Mess, por Pascal; https://flic.kr/p/fY9Cgu

Foto: The Mess, por Pascal; https://flic.kr/p/fY9Cgu

1 – Aceite todos os trabalhos que aparecerem.

Apareceu uma cliente pedindo pra você dar manutenção no ecommerce? Tem que administrar o mailing, arrumar uns “detalhezinhos” no site, divulgar produtos em redes sociais, etc? Pegue tudo.

Você estuda PHP mas o cliente pediu um logo? Sem problemas. Pegue tudo que aparecer. Depois de um tempo você verá que passou horas de sua vida tentando aprender algo que não te agregou nada, apenas porque o cliente precisava. De quebra verá que, por ser algo muito fora do seu expertise, você acabou cobrando baratinho, pois “estava começando”.

O resultado é que ficarão vários projetos não finalizados, pois na hora do “pega pra capar” você não tinha todo o conhecimento necessário.

Tenha foco, procure se conhecer e descubra o que realmente gosta. Trabalhe no que você pode terminar. Assim terá um portifólio mais apresentável e conseguirá clientes satisfeitos. O “boca a boca” vai funcionar a favor de você e não contra!

2 – Critique trabalhos alheios nas redes sociais.

Isso mesmo! Achou um site mal feito? Mande um print screen pelo Facebook, com o link para o site e desça a lenha em quem fez. Não importa se a outra pessoa também está tentando aprender, se o cliente estava numa “pindura” desgraçada. Dane-se o mundo e os problemas dos outros. A graça é dar risada do que é mal feito. Só não esqueça que o fetiço pode virar contra o feiticeiro, meu amigo.

De quebra, lembre-se que um futuro empregador, ou um futuro cliente podem ver isso e desencanar de te contratar.

Não perca seu precioso tempo analisando trabalhos ruins. Faça exatamente o contrário! Entre em sites que premiam outros sites. Estude bons portifólios no Behance. Preste atenção em como aquela navegação complicada foi resolvida. Coloque coisas boas na sua mente e você entregará coisas boas. Coloque coisas ruins e entregará coisas ruins.

3 – Reclame do mercado de trabalho.

Diga que os “sobrinhos” jogam o preço lá em baixo. Passe sua vida brigando com empregadores, reclamando que exploram os trabalhadores, que pagam pouco, que exigem muito, etc, etc, etc… Mais uma vez, você está espantando possíveis empregadores e clientes.

Saiba que existe mercado para todos. No começo da carreira a gente tem um tendência a achar que toda oferta de emprego é exploração. Entenda como funciona a lei da oferta e procura. Procure compreender o mercado e os empregadores. Converse com profissionais experientes e veja como eles evoluíram. Se você se encontra hoje na situação de estar em um emprego que paga mal, pesquise, vá em palestras e descubra o que fazer para valorizar seu passe.

4 – Responda a todas as ofertas de emprego criticando-as.

Quando alguém postar uma oferta no Facebook, seja o primeio a dizer que o cargo está errado, que estão exigindo conhecimentos de Back End mas a vaga de Front End.
Mais uma vez, não perca seu precioso tempo com isso. Existem vagas para bons profissionais e, por incrível que pareça, é difícil para o empregador achá-los. Existe muita gente com currículos lindos, mas que na hora H, não entregam. Estude e você vai se destacar rapidamente.

5 – Aprenda tudo “na raça”.

Nada de comprar livros, ou fazer cursos. Vai fazendo e aprendendo. Demore anos pra entender o que vc poderia sacar em dois dias de curso ou um mês lendo livros. Quebre a cabeça em sites de clientes. Não faz mal que o ecommerce dele fique fora do ar por uns dois dias, né? O que importa é aprender fazendo.

A não se que você realmente não tenha nenhuma trocado, saiba que investir em si mesmo é o melhor negócio. Saber o que estudar, que livros comprar, que faculdade fazer, são conhecimentos fundamentais que podem acelerar seu crescimento profissional. E mesmo com pouco dinheiro, existem bibliotecas, cursos mais baratos. Compre livros usados, pesquise no Facebook se alguém tem para vender. Se você tem condições, faça bons cursos que o retorno é garantido.

Conclusão

Estes são apenas algumas dicas rápidas. Eu as escrevi pois vejo muitas pessoas cometendo estas gafes, principalmente em redes sociais. Sabia que tudo que você escreve poderá existir para sempre na internet. Mesmo que você delete, pode ficar no cache das ferramentas de busca ou alguém pode dar um “print” e jogar na nuvem pra toda a eternidade. Invista em você mesmo e não perca tempo com bobagens.

Agora, se você tem um ponto de vista diferente, pode botar a boca no trombone aí nos comentários. Não sou o dono da verdade e toda discussão é sempre proveitosa.

Compartilhe

Rodrigo Milano

Trabalho há 14 anos com criação e desenvolvimento de sites e sistemas online.

Você pode gostar...

  • Anderson

    Muito bom o texto, com um toque de humor me prendeu a atenção…. valeu.

  • Bruno

    Boa Rodrigo!

  • Muito bom, Rodrigo!

    Trouxe à tona várias posturas que precisamos corrigir o mas rápido possível. Esse texto é um belo dedo na ferida.

    Parabéns pelo post!

    Abraço!

    • fulanodigital

      Obrigado mesmo @henriquepcm:disqus
      Abraços e muito sucesso!

  • Pingback: Podcast: Perfeccionismo. Herói ou Vilão?()